Origem da expressão I – Contar com a galinha (contar com os ovos dentro da galinha)

A filha de um fazendeiro saiu para ordenhar as vacas e dirigiu-se à leiteria carregando na cabeça um pote de leite. Enquanto caminhava, deixou-se embalar pelo seguinte devaneio: “O leite desse pote há de produzir nata; e com a nata vou fazer manteiga e vou vendê-Ia no mercado. Com o dinheiro, hei de comprar uma porção de ovos. Os ovos vão ser chocados e hão de produzir galinhas, e logo, logo, hei de possuir uma enorme granja.”

Esopo, “A Vendedora de Leite e seu Pote” 
Você provavelmente lembra o que acontece com a vendedora de leite de Esopo. Cada cálculo que ela faz se baseia no anterior e é cada vez mais fantástico. O leite vai lhe dar a nata; a nata, a manteiga; a manteiga, os ovos; os ovos, as galinhas. As galinhas vão lhe render dinheiro para um vestido, o vestido vai chamar a atenção de todos os rapazes do lugar, mas seus pretendentes só merecerão dela o desprezo: “Vou virar-Ihes o rosto e não lhes dirigirei sequer a palavra.”
Os sonhos de grandeza se apoderam da vendedora de tal forma que. ela esquece o pote de leite, a única coisa que na realidade possui. Quando ela vira o rosto para os imaginários pretendentes, deixa entornar o leite e lá se vai a brilhante carreira.
“Contando com as galinhas antes que os ovos sejam chocados” – conforme diz Esopo na fábula – a vendedora de leite baseia seu futuro em fatos, no mínimo, incertos. Usamos a expressão “não conte com as galinhas” para avisar alguém que não deve contar com os lucros de amanhã antes que o trabalho de hoje tenha sido completado com sucesso.
Comentário:
Na versão popular também há a frase “contar com os ovos dentro da galinha” e algumas variações mais vulgares. Nessa história, podemos encontrar também a expressão “não adianta chorar sobre o leite derramado”. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *